nyr site_Easy-Resize.com

Entenda a semana conturbada do New York Rangers

Está virando meio que uma tradição a cada fim de temporada eu vir aqui falar sobre alguma bomba no New York Rangers. Ano passado foi a última temporada do goleiro Henrik Lunqvist, vencedores do draft, etc.

Seguindo nossa tradição, a última semana foi conturbada em Nova Iorque. O dono da equipe, James Dolan, resolveu em uma tacada só demitir o Presidente, John Davidson, e o Genaral Manager, Jeff Gorton.

Mas antes de nos aprofundarmos nas consequências e o futuro da equipe, vamos ao contexto de tudo. Na segunda feira, 3 de maio, os Rangers foram derrotados pelo Capitals por 6×3. Durante a partida, o forward Tom Wilson socou a cabeça de Pavel Buchnevich enquanto o mesmo estava no chão. Artemi Panarin subiu nas costas de Wilson e foi arremessado no chão pelo cabelo (o que poderia ter causado uma lesão séria no russo).

Após esse episódio era esperado que a NHL punisse Wilson, que já é um reincidente nesse tipo de caso. Para a surpresa de muitos a liga puniu Wilson em 5 mil dólares, causando a fúria de Dolan. O New York Rangers em um movimento agressivo soltou uma nota de repúdio contra o departamento de segurança da NHL e seu presidente George Parros.

O que se seguiu no jogo seguinte entre as equipes foram vergonhosos seis minutos iniciais de muita briga e confusão, e a equipe de Nova Iorque multada em 250 mil dólares (sim, a NHL e Gary Bettman são uma piada).

O mais interessante, no entanto, foi que horas antes da partida, os Blueshirts anunciaram a demissão de sua diretoria. Os responsáveis por trazer, Kakko, Lafrenière, Fox, Miller e cia. estão fora do projeto que pode trazer a tão sonhada Copa para Manhantan em um futuro próximo. Vamos a algumas questões que ficaram no ar.

As demissões

Alguns pontos são certeza sobre as demissões. Primeiramente que elas não foram feitas no calor do momento, Dolan já vinha pensando nisso desde os play-ins da temporada passada. Outros fatores importantes foram:

  1. As péssimas partidas contra o Islanders, onde os Rangers jogaram sem nenhuma paixão ou fisicalidade, Dolan esperava que após serem varridos pelo Hurricanes, a direção teria feito algo para solucionar essa deficiência.
  2. Dolan tem ouvido de toda a liga e principalmente de Glenn Sather que o time está pronto para o próximo passo do rebuild.
  3. O principal motivo foi que a diretoria quis se distanciar da nota, e isso causou mais furor em Dolan que acha que a equipe deveria estar unida nesse momento que foi agredida.

Para finalizar esse tópico, não é impossível dizer que essas mudanças não seriam feitas na offseason que se aproxima. Chris Dury, ex-capitão da equipe, assumiu como presidente e GM. Ele estava sendo sondado por várias equipes para o cargo, não é impossível que uma promessa de promoção já teria sido feita.

O que muda em Nova Iorque

Por mais que Dolan grite aos quatro cantos que o rebuild acabou, as coisas não funcionam assim. Uma maçã não fica madura porque você quer, ela precisa do tempo dela. Isso serve para os jogadores também. O que me leva a crer que uma grande troca vai ser feita na offseason, Jack Eichel, que já foi muito especulado em NY, tem grandes chances de ser esse nome.

Não creio que Drury vá trocar Lafrenière, Kakko ou Fox, mas nada é impossível em se tratando da franquia que já fez péssimos negócios no desespero pela sua quinta copa.

 

David Quinn foi demitido principalmente por não conseguir dar consistência às linhas e não conseguir fazer o time render em jogos decisivos. O espaço aberto para um novo treinador rende uma longa lista, entre eles: John Tortorella (ex-treinador da equipe e amigo pessoal de Dolan), Mike Babcock, Gerard Gallant (favorito segundo insiders) e Claude Julien.

Opinião pessoal

Para finalizar, a minha opinião pessoal é que se a demissão dos dois foi por não concordarem com a nota. Eu estou com o Dolan nessa (por incrível que pareça), um time tem que andar junto, ainda mais depois da agressão do Wilson. Meu apoio para por ai, acelerar o rebuild com muitas trocas não é o caminho a seguir e espero que o Drury não siga por ele. Em relação aos treinadores, tirando Babcock eu ficaria feliz com qualquer um dos três:

  • Tortorella e Julien resolveriam rápido a falta de fisicalidade do time. A questão é, esses jogadores tem o perfil de aguentar esse tipo de pressão?
  • O favorito do momento por todos os times da NHL, Gallant conseguiria arrancar o máximo das jovens estrelas e fazer esse time do New York Rangers dar o próximo passo em uma divisão que volta a ficar mais complicada na próxima temporada.

Foi uma semana difícil para o torcedor, pela primeira vez em anos sentimos o que o torcedor do New York Knicks sente. Espero que tenha sido só um incêndio passageiro e que o Dolan fique fumando seu charuto e contando suas moedinhas.

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email