Se a rodada de play-in mostrou a sua torcida que o New York Rangers não estava pronto para os playoffs, a bolinha de pingue pongue sorriu para o Rangers na noite da última segunda no Draft Lottery da NHL, dando a equipe de Manhattan a primeira escolha geral que não vinha desde 1965. A primeira transmissão ao vivo (para evitar teorias da conspiração) de um sorteio de draft contava com 8 times com 12,5% de chance de ganhar a primeira escolha e muito provavelmente Alexis Lafrenière, que fez 112 pontos (35 gols and 77 assistências) em 52 jogos na Quebec Major Junior Hockey League pelo Rimouski Océanic. Mas o que Lafrenière significa para o rebuild em Nova Iorque.

 

Ataque
Primeiramente, Alexis não é um prospect como Sidney Crosby ou Connor Mcdavid, mas ele chega perto (por exemplo foi o segundo jogador eleito como MVP 2 vezes nos juniores, feito só atingido por Crosby), com um teto parecido com Patrick Kane e Auston Matthews segundo os especialistas. Entrando na equipe da Broadway, ele poderia assumir tranquilamente a linha 3 ou ainda melhor a linha 2. Nesse caso, Kreider seria movido para a direita (melhor mover um veterano para outra posição do que forçar um novato). Com isso as linhas ficariam

Panarin – Zibanajed – Kreider
Lafrenière – Chytil / Strome – Kakko

Note que o Rangers tem um problema, eles deveriam manter Lafrenière criando e Kakko finalizando. A grande questão é: Chytil ou Strome são Centrais de linha 2? O Rangers precisa descobrir isso logo e caso seja necessário ir atrás de um segundo central, um pacote com 2 desses jogadores e talvez a first pick que pertencia ao Carolina: Pavel Buchnevich, Tony De Angelo, Ryan Strome, Fylip Chytil ou Lias Andersson poderia tranquilamente trazer Ricard Rakell (já que William Karlsson do Vegas e Jean-Gabriel Pageau são inviáveis no momento) do Anaheim Ducks (que está em rebuild), um central defensivo que daria liberdade para os 2 novatos atacarem, ganharia face-offs e não pesaria contra o Cap.

Defesa
Na defesa, Adam Fox é intocável, Antony De Angelo ou Trouba poderiam ser trocados sem problemas para fortalecer a equipe. O lado esquerdo é que as coisas precisam ser movimentadas, Marc Staal e Brendan Smith somam 9.7M contra o cap e não entregam mais o que entregavam antes. Pior ainda, estão barrando a movimentação de K´Andre Miller e Libor Hajek para o time principal. A equipe azul precisa saber o que tem nesses 2 prospects para decidir o que fazer com eles, já que na temporada de 2021-22 Nils Lundqvist deve assumir uma dessas posições

Goleiros
Igor Shesterkin já mostrou que é o goleiro pelos próximos 12-13 anos na equipe. E por mais que eu ache que Alexander Georgiev seja um ótimo backup, a equipe tem produzido excelentes backups que chegaram a ser tornar starters como Cam Talbot e Anti Raanta, enquanto a equipe manter o treinador Benoit Allaire e com a base de prospects no gol, tudo deve correr bem. Eu digo isso porque eu acho uma ingratidão dar um buyout em Henrik Lundqvist, os blueshirts devem muito a ele e deveriam dar 2 opções:

  1. Se ele quiser por vontade própria se aposentar, retiram a jersey e vai ser feliz
  2. Ele ter um último tour e jogar de 25-30 jogos, sendo um mentor para o goleiro russo.

Finalizando, a sorte sorriu para o Rangers, que sem tankar conseguiu Kappo Kakko no ano passado e agora tem a chance da primeira escolha e Alexis Lafrenière. O rebuild ainda não está acabado mas o Rangers se coloca em posição de sair dele em pouquíssimo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *