Arte azul com foto de mike bossy

O QUE ACONTECEU COM… #5 – Mike Bossy

Mike Bossy é um daqueles casos de jogador injustiçado pela história. Dono de feitos incríveis dentro do gelo, não é nem de perto lembrado como deveria nos dias atuais. Bossy chegou na NHL na temporada 1977-1978, após ser escolhido pelo New York Islanders, com a 15ª escolha geral do Draft de 1977 e após uma brilhante passagem pela QMJHL durante sua adolescência, com uma média de 77 GOLS por temporada.

Em Long Island, Bossy formou a incrível linha que ficou conhecida como “The Trio Grande”, junto com Bryan Trottier e Clark Gillies. Já em sua primeira temporada na liga, Bossy conquistou o Calder Memorial Trophy (Melhor novato), após terminar a temporada com 91 pontos, sendo 53 gols.

Na temporada seguinte, Bossy continuou a impressionar com sua incrível capacidade de marcar gols, atingindo a grande marca de 69 gols e terminando a temporada com 126 pontos totais, ficando em 4º na corrida pelo troféu Art Ross (maior pontuador), que foi conquistado por seu colega de time, Bryan Trottier.

Não demorou até a poderosa linha dos Islanders levar a equipe mais adiante. E após mais uma grande temporada de Bossy, os Islanders chegaram aos playoffs e avançaram até as finais da Stanley Cup pela primeira vez, onde derrotaram o Philadelphia Flyers por 4-2, chegando assim ao primeiro título da história da franquia, dando inicio a uma dinastia que marcou o início da década de 80.

Na temporada 1980-1981, o jogador manteve o espetacular desempenho junto com seus colegas de time, conduzindo os Islanders para a melhor campanha da Divisão Patrick e levando a equipe mais uma vez para os playoffs. Somente os Oilers de Wayne Gretzky ofereceram alguma resistência ao poderoso time dos Islanders, vencendo 2 jogos de uma série. A equipe não tomou conhecimento dos adversários e conquistou a segunda Stanley Cup seguida.

Nas temporadas seguintes, Bossy seguiu liderando os Islanders junto com sua linha e levou a equipe a mais duas conquistas, totalizando 4 títulos seguidos. O jogador conquistou o Conn Smythe Trophy (MVP dos playoffs) na temporada 1981-1982. Bossy ainda teria mais 3 temporadas jogando em altíssimo nível na NHL e atingindo grandes marcas que perduram até os dias de hoje, além de se consolidar como um dos maiores goleadores da história da liga.

Ao início da temporada 1986-1987, Bossy passou a sentir fortes dores nas costas e os médicos lhe recomendaram um descanso de 10 dias, que viria a se estender para 4 jogos. O jogador retornou, porém os problemas persistiram, com o jogador precisando receber tratamentos de quiropraxia. O jogador caminhava para mais uma temporada de 50 gols, quando em janeiro precisou se afastar novamente devido as dores, perdendo 7 jogos seguidos. Bossy ainda descansou na reta final da temporada regular visando os playoffs, porém isso não foi o suficiente e o jogador acabou perdendo grande parte do primeiro round, voltando apenas para o segundo, onde os Isles foram eliminados no jogo 7.

Bossy desejava se apresentar para o training camp da temporada 1987-1988, porém seguia sentindo dores, que o impediam até mesmo de amarrar os próprios patins. O jogador passou por diversos exames, que acabaram por revelar dois discos intervertebrais danificados e que não poderiam ser reparados por cirurgia, o que forçaria o Bossy a perder toda a temporada 1987-1988 para a realização de tratamentos.

Durante esta temporada, o GM dos Islanders ofereceu a Bossy uma troca para o Montreal Canadiens, para que o jogador pudesse ficar perto de sua família, mas o jogador recusou. Após a troca de Wayne Gretzky, o dono dos Kings ainda tentou contratar Bossy via Free Agency, mas temendo não corresponder às expectativas, Bossy também recusou esta oferta e em Outubro de 1988, anunciou sua aposentadoria da NHL, tendo jogado sua última partida na liga aos 30 anos de idade.

Abaixo, os números e algumas das marcas atingidas por Bossy:
– 752 Jogos
– 573 gols
– 553 assistências
– 4x Stanley Cup
– 1x Calder Memorial Trophy (Melhor novato)
– 1x Conn Smythe Trophy (MVP dos playoffs)
– 3x Lady Bing Trophy (Melhor espírito esportivo)
– Temporadas consecutivas com 50+ gols: 9 (1º no ranking)
– Temporadas com 60+ gols: 5 (1º no ranking – empatado com Gretzky)
– Maior média de gols por jogo: .762
– Temporadas com 100 pontos: 7 (4º no ranking)
– Hat-tricks: 39 (3º no ranking)
–  Jogador mais rápido a atingir 500 gols na NHL a época (Hoje, está atrás apenas de Gretzky e Lemieux)

MAS E APÓS SUA CARREIRA?

Após se aposentar, Mike Bossy não conseguia treinar ou sequer fazer algum tipo de exercício devido aos seus problemas nas costas. Ele retornou a pequena cidade de Laval, para viver com sua família. Bossy ingressou nos negócios, mais precisamente no ramo de fabricantes de tacos de hockey, como vice-presidente da empresa. Além disso, o ex jogador também trabalhou como comentarista para o Quebec Nordiques por algum tempo.

Em 1992, Bossy dividia seu tempo entre jogar golfe e dar palestras, especialmente representando uma empresa de material esportivo finlandesa. Além disso, Mike também desempenhava um importante papel na área de relações públicas de uma seguradora.

Já em 1993, Bossy fez sua estreia nas rádios e no ano seguinte fez parte de um grande programa em uma rádio de Montreal. Bossy foi contratado para fazer análises e comentar acerca de esportes, porém acabou rumando uma direção mais cômica, onde fez sucesso, até deixar a rádio no ano de 1996.

Em 1999, o ex jogador esteve envolvido mais uma vez com o trabalho na área de relações púbicas para uma empresa de lanches americana. Além disso, Bossy também se juntou a Bobby Orr e Cassie Campbell como embaixadores para um programa especial de hockey, que visava levar o esporte a crianças e ajudar em seu desenvolvimento através do esporte.

Mike Bossy retornaria aos Islanders em 2006, realizando trabalho na área de patrocínios e ações com os fãs. Alguns anos mais tarde, Bossy se juntou a MSG Network para trabalhar como analista de hockey e no ano seguinte entrou para a TVA, canal francófono que transmite a NHL no Canadá, onde participa de dois programas.

Em 2017, Bossy publicou uma tocante carta no site Player’s Tribune, onde escreve para o Mike Bossy de 14 anos de idade, lhe dando instruções e contando fatos incríveis que aconteceram em sua vida, além de motivar o mesmo a seguir sua carreira.

A carta pode ser lida aqui.

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email