7 - Kessel

TROCAS HISTÓRICAS #7 – Phil Kessel vai para os Penguins

Quando o Toronto Maple Leafs adquiriu Phil Kessel do Boston Bruins em 2009, a esperança é que o talentoso winger de apenas 22 anos iria elevar o status da franquia nos anos seguintes. A equipe não chegava aos playoffs havia 4 anos e a situação de uma das franquias mais tradicionais da NHL estava complicada.

Kessel chegou e causou impacto, porém ainda faltava algo naquela equipe dos Leafs e mesmo com as chegadas de James Van Riemsdyk e Nazem Kadri, os Leafs só voltariam aos playoffs na temporada 2012-2013, onde acabaram derrotados no primeiro round no fatídico jogo 7 diante dos Bruins, onde a equipe canadense vencia por 4×1 ao início do terceiro período e acabou derrotada por 5×4 na prorrogação.

A eliminação para os arquirrivais de Boston da maneira que ocorreu abalou as estruturas da franquia. A equipe passou a ser muito criticada e Kessel passou a ser o alvo preferido da mídia e dos fãs, mesmo tendo liderado a equipe em pontos durante todas as temporadas que atuou em Toronto.

MAS POR QUE OS LEAFS TROCARAM KESSEL?!

Muito se questionava sobre a atitude da estrela dos Leafs, sua “falta de vontade” e interesse. Não demorou para que rumores sobre uma possível troca começassem a se espalhar pela internet. O projeto dos Leafs ao redor de Kessel havia falhado e a equipe deu início a um novo processo de reconstrução, tendo selecionado Mitch Marner no Draft apenas alguns dias antes do grande episódio que viria a acontecer.

Do outro lado, o Pittsburgh Penguins precisava de mais poder de fogo. A equipe não chegava as finais desde 2009, quando conquistou a Stanley Cup diante dos Red Wings e havia acumulado algumas frustrações, como a varrida diante dos Bruins nas Finais de Conferência de 2013 e a virada sofrida para os Rangers no segundo round de 2014. Quando os Penguins foram eliminados ainda no primeiro round em 2015, a direção decidiu que era hora de adicionar um talento que ajudaria as superestrelas Sidney Crosby e Evgeni Malkin a conduzir a equipe.

Sendo assim, no dia 01 de Julho de 2015, foi anunciado que Phil Kessel estava indo para os Penguins e os Leafs receberia prospects e escolhas de Draft em retorno. Confiram os detalhes:

Para Pittsburgh:
– Phil Kessel (W)
– Tim Erixon (D)
– Tyler Biggs (W)
– Escolha condicional de 2º round – 2016

Para Toronto:
– Kasperi Kapanen (W)
– Scott Harrington (D)
– Nick Spaling (W)
– Escolha condicional de 1º round – 2016
– Escolha condicional de 3º round – 2016

MAS E APÓS A TROCA?!

Para Pittsburgh, a troca teve o efeito esperado. Kessel teve um desempenho “ok” durante a temporada regular, atingindo 59 pontos. Mas foi nos playoffs que a aquisição se mostrou perfeita. Junto com Carl Hagelin e Nick Bonino, Kessel formou a linha “HBK”, que se tornou uma das linhas mais produtivas da equipe, dando aos Penguins um grande equilíbrio no seu poder de fogo entre as 3 principais linhas. Kessel anotou 22 pontos (10G-12A) em 24 jogos, sendo crucial na conquista da Stanley Cup naquela temporada. Para muitos, deveria ter sido o MVP dos playoffs, mas perdeu o Conn Smythe para Sidney Crosby. Na temporada 2016-2017, os Penguins tentavam o difícil bicampeonato e Phil Kessel foi mais uma vez crucial. O winger anotou 70 pontos durante a temporada regular, ajudando os Pens a terminarem aquela temporada com a 2ª melhor campanha da liga. Nos playoffs, mais uma sequência de grandes atuações do jogador, anotando 23 pontos em 25 jogos e mais uma vez ajudando os Penguins a conquistarem o título. De novo, Kessel foi cotado para o Conn Smythe, que acabou indo para Crosby novamente. Kessel ainda atuaria por mais duas temporadas em Pittsburgh, tendo na temporada 2017-2018 atingido a melhor marca de sua carreira com 92 pontos (34G-58A). Após um desgaste nos vestiários, Kessel foi trocado para o Arizona Coyotes durante a offseason no dia 29 de Junho de 2019, praticamente 4 anos após sua chegada.

Para Toronto, a troca também teve o retorno esperado. Com uma equipe muito enfraquecida devido as peças que foram movidas, a equipe acabou pro conseguir a 1ª escolha geral do Draft de 2016 e selecionar o então promissor Auston Matthews. Com a escolha de primeiro round obtida dos Penguins, os Leafs enviaram mais uma escolha de segundo round para Anaheim em troca do goleiro Frederik Andersen, que hoje também é uma peça crucial do forte elenco dos Leafs. Kasperi Kapanen se desenvolveu bem e tornou-se um sólido winger, sendo parte importante do elenco dos Leafs nos últimos anos, até ser movido de volta para os Penguins. Harrington e Spaling pouco contribuíram, mas os planos de reconstrução dos Leafs saíram como esperado e hoje a equipe conta com diversos talentos que foram draftados ao longo dos últimos anos e um elenco que muito em breve pode estar disputando uma Stanley Cup novamente.

 

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email