Como se construiu o sucesso dos Hurricanes e Panthers no início da temporada

Como se construiu o sucesso dos Hurricanes e Panthers no início da temporada

Não é por acaso que o Carolina Hurricanes (9-1-0) e o Florida Panthers (10-1-1) começaram a temporada fortes e alguns fatores implícitos demonstram certo otimismo para que seu sucesso inicial continue.

Os Hurricanes começaram a temporada com diversas mudanças entre seus defensores depois que Dougie Hamilton assinou um contrato de sete anos com o New Jersey Devils, em 28 de julho. Apesar de ser uma perda significativa, os Hurricanes tentaram minimizar os danos assinando um contrato de um ano com o defensor Tony DeAngelo no mesmo dia. DeAngelo marcou dez pontos (dois gols, oito assistências) em dez jogos até o momento.

Além disso, as adições dos defensores Ian Cole e Ethan Bear foram úteis, com Cole trazendo uma vantagem física e uma experiência de campeonato, e Bear continuando a crescer como um puck mover eficaz. Combinando-os com Jaccob Slavin, Brent Pesce e Brady Skjei, cada um com mais de 1,80 de altura e mais de 90kg, e esse se torna um grupo consistente. 

Como se construiu o sucesso dos Hurricanes e Panthers no início da temporada
Reprodução/NHL

Os Hurricanes trocaram o atacante Warren Foegele por Bear com o Edmonton Oilers em 28 de julho e perderam o atacante Brock McGinn, que assinou um contrato de quatro anos com o Pittsburgh Penguins, no mesmo dia. Estas são duas perdas significativas em seu bottom six, porque ambos eram jogadores com bom domínio que forneciam um ataque secundário consistente.

Ainda assim, a integridade de seu grupo de atacantes permanece intacta. É uma unidade com jogadores habilidosos chegando em seu ápice e criando um jogo bem estruturado. O técnico Rod Brind’Amour fez com que eles jogassem de forma mais agressiva em todas as três áreas, combinando fisicalidade e velocidade para pressionar fortemente os discos. Eles não são um time explosivo, mas são espertos ao tentar pressionar o time adversário em tempo e espaço para recuperar o controle do disco. Raramente, ou nunca, eles são superados.

Uma coisa que realmente os ajuda é a contrapressão e o rastreamento dos atacantes. Da primeira à quarta linha, eles estão caçando o puck carrier. Isso ajuda os defensores a interromper jogadas na zona neutra.

A conexão entre os jogadores de Carolina e sua transição para o ataque também foram excelentes no início da temporada. Espera-se que suas habilidades e forte presença continuem causando impacto ao longo dos jogos. Jogadores como Jordan Staal, Vincent Trocheck, Sebastian Aho, Andrei Svechnikov e Teuvo Teravainen têm um faro para a rede complementado por suas habilidades de elite que os tornam difíceis de defender.

Talvez o fator mais importante para o contínuo sucesso dos Hurricanes nesta temporada seja o goleiro seja o jogo do goleiro Frederik Andersen (8-1-0, com média de 1,83 gols contra e um percentual de defesas de 93,9%).

Reprodução/SI

Com o Florida Panthers é possível observar um elenco semelhante, sem uma grande estrela, embora os atacantes Aleksander Barkov e Jonathan Huberdeau e o defensor Aaron Ekblad estejam se aproximando rapidamente deste status. O que Flórida fez foi combinar seus jogadores mais jovens, anteriormente indesejados ou subestimados em outras equipes com suas peças centrais e criar quatro linhas de ataque poderosas.

Os Panthers estão usando Barkov com Carter Verhaeghe e Anthony Duclair. Sam Bennett centraliza a segunda linha com Huberdeau e Owen Tippett. Os três gols e as três assistências de Verhaeghe, os seis gols e uma assistência de Duclair e os quatro gols e três assistências de Bennett em oito vitórias e uma derrota no overtime ajudam a ilustrar por que a Flórida teve tanto sucesso neste início de temporada.

Não deve ser ignorada a contratação do atacante Sam Reinhart, que é indiscutivelmente um jogador de primeira linha. Junto com os companheiros Mason Marchment e Eetu Luostarinen, a terceira linha dos Panthers proporcionou uma produção considerável desde o início.

Como se construiu o sucesso dos Hurricanes e Panthers no início da temporada
Reprodução/SportsNet

Os dois pilares da defesa dos Panthers são Ekblad e MacKenzie Weegar, jogando em todas as situações e sendo uma das melhores duplas defensivas da liga. No segundo emparelhamento, Radko Gudas e Gustav Forsling estão se mostrando uma boa dupla a julgar pela forma que Forsling está jogando.

Com nove assistências em onze jogos, ele está utilizando a sua maior arma – a velocidade – para alimentar uma transição rápida e a ativação da zona ofensiva. Sua habilidade de encurtar a distância também é perceptível na eliminação de tempo e espaço para o adversário.

Com toda essa profundidade, o estilo da Flórida é um pouco diferente do de Carolina, mas não menos bem-sucedido. Seu forecheck depende mais da pressão, do posicionamento do stick e da antecipação do que da fisicalidade. Marchment usa muito seu corpo nas jogadas, mas ele é realmente o único. A realidade é que eles não precisam porque possuem o disco durante a maior parte do jogo. É uma pequena amostra, mas os Panthers estão gerando mais chances e, atualmente, têm a melhor porcentagem de shot-attempts na NHL, 56,0%.

Reprodução/ESPN

Dito isto, um dos maiores pontos fortes da Flórida nesta temporada é que o verdadeiro Sergei Bobrovsky apareceu (6-0-0, com uma média de gols sofridos de 1,72 e um percentual de defesa de 94,8%). O goleiro está invicto e parece querer silenciar seus críticos. Spencer Knight (4-1-1, com média de gols sofridos de 2,78 e um percentual de defesa de 90,2%) também jogou bem e tem sido um grande benefício para os Panthers, ajudando a reconstruir a confiança do time desde o início. 

Os Panthers, no entanto, têm um desafio único pela frente com Andrew Brunette assumindo depois que Joel Quenneville renunciou ao cargo de técnico após a investigação de agressão sexual do Chicago Blackhawks envolvendo Kyle Beach e o então técnico de vídeo Brad Aldrich. Eles têm uma decisão crucial a ser tomada sobre quem vai liderar a equipe no futuro, mas o goleiro e os números levam todos na direção que a Flórida parece ser o verdadeiro negócio.

Esta é uma tradução adaptada, para ler o original clique aqui.

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email