Sinja Leemann e Laura Zimmermann da seleção suíça comemorando

Mundial de hóquei feminino: resultados das quartas de final

Este sábado (28) foi dia de decisão no mundial de hóquei feminino. Com goleadas, jogos emocionantes e grandes atuações defensivas, as semifinalistas do campeonato foram definidas. Veja como foram os jogos das quartas de final!

Suíça 3, Comitê Olímpico Russo 2 (OT)

A equipe que não ganhou nenhuma partida nas preliminares conseguiu a incrível façanha de eliminar a Rússia. A Suíça, que sentiu o peso da ausência de Alina Muller, estava determinada a uma coisa: ganhar essa partida. No entanto, essa tarefa não foi tão fácil. Quem marcou o primeiro gol para a Rússia foi Yelizaveta Rodnova. Logo no começo do primeiro período, ela conseguiu desviar o disparo de longe de Lianna Ganeyeva, que acabou batendo no ombro da goleira suíça Andrea Braendli e foi parar no taco de Rodnova. Depois, ela só precisou acertar na rede do gol.

O segundo gol veio aos oito minutos. Ilona Markova conseguiu disparar um disco que passou por cima de Brandli.  Com uma vantagem de dois a zero, tudo o que a Rússia precisava era focar em defender e não levar gols.

Foto: Andre Ringuette/HHOF-IIHF

Todavia, a Suíça estava disposta a mudar o cenário do jogo. E isso se tornou possível após o técnico, Colin Muller, colocar Saskia Maurer no lugar de Brandeli nas redes. O segundo período apresentou algumas boas chances da Suíça, mas terminou sem nenhum gol dos dois lados. O primeiro gol das suíças veio no terceiro período, em um passe de Noemi Ryhner e Dominique Ruegg para Evelina Raselli, autora do gol.

Valeriya Merkusheva, a goleira da Rússia, teve boas defesas. Mas não o bastante para evitar o segundo gol da Suíça, marcado por Phoebe Staenz. Empatado em 2-2, o jogo foi para overtime e Laura Zimmerman fez o gol de classificação da Suíça.

Por fim, a Rússia irá jogar para determinar quem será 5°-8° colocados da competição, hoje (29). Já as suíças encontrarão o Canadá, na segunda-feira (30).

Estados Unidos 10, Japão 2

Só no primeiro período, as americanas fizeram cinco gols contra o Japão. Por conta disso, a vaga delas já estava sendo confirmada logo no inicio da partida.

Além disso, Hilary Knight se tornou a americana com mais pontos no Mundial Feminino. Com 80 pontos, ela fica atrás apenas de duas jogadoras canadenses: Hayley Wickenheiser (86) e Jayna Hefford (83). Do jeito que Hilary vem jogado, e ela sendo a atual artilheira dos Estados Unidos, esses recordes podem ser facilmente passados.

Foto: Andre Ringuette

Akane Shiga foi quem marcou os dois gols para o Japão. Nana Fujimoto, goleira do Japão, foi substituída pela novata Akane Knishi após deixar sete gols entrar nas redes. Do outro lado, Alex Cavallini começou a partida mas também foi substituída por Nicole Hensley. As autoras dos gols dos Estados Unidos foram Alex Carpenter (2), Hilary Knight (2), Grace Zumwinkle (2), Megan Keller (1 gol, 1 assistência), Brianna Decker (1 gol, 1 assistência), Caroline Harvey (1 gol, 2 assistências), Dani Cameranesi (1 gol, 1 assistência).

Após perderem para o Canadá no último jogo da rodada preliminar, esta foi uma resposta e tanta das americanas. Elas estão em busca da 10° medalha de ouro e 6° medalha consecutiva. Embora tenham perdido, as japonesas ainda poderão disputar um lugar melhor na classificação do campeonato. Enfim, os Estados Unidos enfrentarão a Finlândia, em um rematch da final de 2019.

Canadá 7, Alemanha 0

canadá no mundial feminino
Foto: Matt Zambonin/IIHF

Emerance Maxchmeyer conseguiu o shutout com o Canadá após ter defendido apenas três disparos, todos os que as alemãs conseguiram fazer na partida, contra 52 disparos das canadenses em cima das goleiras alemãs Franziska Albl e Sandra Abstreiter. Natalie Spooner novamente brilhou nessa partida, com dois gols e uma assistência. No entanto, quem abriu o placar foi Ashton Bell.

Os gols do Canadá foram feitos, pela ordem, por Bell, Spooner (2 gols, 1 assistência), Brianne Jenner, Marie Philip Poulin, Malodie Daoust e por fim Sarah Filier. Daoust agora é a atleta com mais pontos do campeonato, com 10, enquanto Spooner está sem segundo, com 9 e Jenner com 7. Como já dissemos antes, a Alemanha estava muito desfalcada.

Sonja Weidenfelder, Laura Kluge, Nina Christof e Carina Strobel estavam no banco assistindo a equipe após terem se lesionado alguns jogos anteriores. Não se sabe se elas vão conseguir jogar a partida contra a Rússia para determinar o posicionamento no campeonato. Enfim, o Canadá vai jogar a semifinal com a Suíça.

Finlândia 1, República Tcheca 0

O último jogo das quartas de final do mundial de hóquei feminino foi entre as medalhistas de prata de 2019, a Finlândia, contra a República Tcheca, que teve a primeira derrota da competição no jogo de ontem. No entanto, a partida foi extremamente acirrada e só foi decidida por um gol. E foi uma jovem de 16 anos, chamada Sanni Vanhanen, quem fez o gol da vitória para as finlandesas.

Finlândia no campeonato mundial de hóquei feminino
Foto: Matt Zambonin/HHOF

As 29 defesas de Anni Keisala foram fundamentais para o equilíbrio da partida. A Finlândia fez somente 20 disparos ao gol, nove a menos do que as tchecas, porém é possível perceber que não importa a quantidade feita. O que é importante são as chances convertidas nas redes. No término de um power play, Vanhanen lançou o disco em direção da goleira tcheca Klara Peslarova. Peslarova defendeu, contudo, o disco bateu na jogadora Tereza Vanisova, e esse movimento acabou entrando nas redes. Assim, a Finlândia fez o primeiro e único gol da partida.

Enfim, amanhã (30), a Finlândia enfrentará o Estados Unidos, dando um gosto da final controversa de 2019 entre as duas equipes. Para que a Finlândia possa superar as americanas, o penalty kill delas terá de continuar perfeito. Embora as tchecas tenham sido eliminas, elas ainda poderão competir por um posicionamento melhor na tabela do campeonato mundial de hóquei feminino.

Caso você tenha perdido os outros dias do torneio, você pode ficar por dentro do que aconteceu lendo os nossos textos sobre o Mundial. Para mais informações sobre o campeonato, é possível ver no site da IIHF.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email