cut

NHLBR Explica: Como funciona o Draft da NHL?

O Entry Draft da NHL é o processo pelo qual os times da Liga escolhem um jogador calouro, na faixa de 18 a 20 anos para fazer parte da franquia. Os times têm direitos exclusivos com os jogadores para assinar um contrato da NHL posteriormente. O Entry Draft é composto por sete rodadas de 32 escolhas por rodada, totalizando 225 jogadores.

É válido lembrar que o Draft não é a única maneira de um jogador entrar na NHL. Um time pode contratar jogadores que não têm contrato com outro time (ou outra liga), e têm idade suficiente para ser um agente livre. Um jogador não draftado com idade entre 20 e 27 anos pode assinar um contrato, e os direitos sobre ele permanecerão sendo do time até eles completarem 27 anos. Após o contrato terminar, eles podem renovar ou assinar com outro time. Para entender alguns termos de contrato que iremos abordar nesta matéria, sugerimos que consulte o nosso guia sobre como funcionam os contratos na NHL.

QUEM SÃO OS JOGADORES QUE PODEM SER SELECIONADOS?

Todos os jogadores com 18 anos completos até o dia 15 de setembro e não mais de 20 anos antes do dia 31 de dezembro do ano em que o Draft está ocorrendo são elegíveis para a seleção. Jogadores que não são norte-americanos e que têm mais de 20 anos, também são elegíveis. Esse jogadores são selecionados dentro de três grupos, sendo eles:

  1. Principais ligas de hóquei júnior no Canadá e nos Estados Unidos, que são: Canadian Hockey League (CHL) no Canadá, que é composta pela Western Hockey League (WHL), Ontario Hockey League, Quebec Major Junior Hockey League (QMJHL) – a United States Junior Hockey League (USHL) e ligas de hóquei júnior provinciais canadenses;
  2. Ligas europeias de hóquei masculino, sendo júnior ou sênior;
  3. Equipes da NCAA (Associação Atlética Universitária Nacional). 

Os jogadores que têm mais de 20 anos de idade podem ser contratados como agente livres para a equipe da sua escolha.

COMO É DETERMINADO A ORDEM DE ESCOLHA DAS EQUIPES?

A primeira rodada funciona de forma diferente das rodadas dois até a sete. Antes de entrarmos na primeira, vamos entender o funcionamento das outras.

As rodadas de dois a sete são a ordem inversa do recorde (vitórias – derrotas – derrotas no overtime e shootout) da equipe na temporada regular anterior. Caso você tenha sido o pior time da liga, terá a primeira escolha da segunda rodada, e se tiver sido o melhor time da temporada, terá a última. As rodadas seguintes funcionam da mesma forma.

A primeira rodada é feita através de uma loteria, ou seja, sorteio. A loteria acontece apenas para os 16 times que não se classificaram para os playoffs na temporada anterior. Os dois primeiros colocados têm a chance de subir no máximo 10 vagas. Qualquer equipe que esteja entre os 11 últimos classificados têm a chance de ganhar a primeira escolha geral do Entry Draft.

O restante das equipes que não ganham na loteria do Draft são classificadas em ordem de seu recorde da temporada regular anterior, com o pior time obtendo a terceira escolha geral e assim por diante. As equipes que se classificaram para os playoffs obtêm sua colocação com base em uma combinação do desempenho nos playoffs e do recorde da temporada regular. Recapitulando:

  1. Todas as equipes que não se classificaram têm mais chances de ganhar na loteria;
  2. Equipes com o pior desempenho têm mais chances de ganhar a loteria;
  3. Duas equipes serão selecionadas através do sorteio e subirão no máximo 10 vagas;
  4. As equipes restantes (que não classificaram para os playoffs) obtêm sua colocação de acordo com seu recorde da temporada regular anterior;
  5. As equipes que se classificaram para os playoffs da temporada anterior e que não venceram suas divisões e não chegaram às finais de conferência, são classificadas por pontos da temporada regular e atribuídas às próximas escolhas;
  6. As equipes que se classificaram para os playoffs da temporada anterior que venceram suas divisões e chegaram às finais de conferência, são classificadas por pontos da temporada regular e atribuídas às próximas escolhas;
  7. Quem perdeu as finais de conferência são classificados pelos pontos da temporada regular anterior e recebem as escolhas 29 e 30;
  8. O vice-campeão da Stanley Cup recebe a escolha 31;
  9. O campeão da Stanley Cup recebe a escolha 32.

QUAIS SÃO AS PROBABILIDADES DE RECEBER A PRIMEIRA ESCOLHA?

Cada uma dos 16 times que não se classificou têm uma porcentagem de chances de ganhar a loteria de acordo com a posição na tabela de classificação da temporada regular anterior ao Draft. A pior equipe terá as melhores chances, sendo essas de 18,5%. A segunda pior equipe terá 13,5% de chances e assim sucessivamente, até que a equipe que foi menos pior tenha 0,5% de chances.

A loteria é conduzida por um sistema complexo de numeração de bolas, onde cada time recebe um número de bolas com base em sua porcentagem de chances de vencer. As bolas da loteria são escolhidas para determinar o vencedor das três primeiras posições do Draft. Os lugares de 4 a 15 são baseados nos registros do time, com o pior sendo o 4º lugar.

Esse sistema foi desenvolvido a fim de evitar que as equipes e a gestão dos times “decidam” parar de competir verdadeiramente e perder de maneira intencional depois de terem sido eliminados dos playoffs para que possam garantir a primeira escolha e a disponibilidade de escolher o melhor jogador disponível.

OS TIMES PODEM NEGOCIAR ESCOLHAS?

Sim! Inclusive isso é muito comum. Todos os anos, os general managers das equipes usam suas escolhas de Draft e as trocam com outros times para adquirir jogadores que já atuam na NHL. Um dos principais momentos para se realizar trocas de escolhas de Draft por jogadores é na trade deadline, que acontece cerca de seis semanas antes dos playoffs iniciarem. Isso porque os times que têm mais chances de chegar aos playoffs ou até mesmo vencer a Stanley Cup geralmente realizam as trocas das escolhas com equipes que têm chances quase nulas de chegar aos playoffs. Assim, os times com maior chance de classificação garantem um jogador que vá ajudar a atingir o objetivo, enquanto os times com poucas chances aceitam uma escolha para poder escolher um novato no Entry Draft.

Geralmente os melhores jogadores disponíveis na trade deadline são trocados por escolhas de primeira rodada, mesmo que essas escolhas sejam normalmente na parte final da mesma.

O QUE ACONTECE SE UM JOGADOR ESCOLHIDO NO DRAFT NÃO FOR CONTRATADO?

O time não é obrigado a contratar um jogador que eles draftaram, assim como o jogador não tem obrigação de assinar com a franquia que o draftou. Agora, vamos ver algumas das regras da própria NHL para a (não) contratação de um jogador draftado:

  • O time tem dois anos para assinar um jogador das ligas juniores ou da Europa para um contrato de entrada;
  • Se um jogador não for contratado após os dois anos, ele pode participar de outro Draft se ainda estiver dentro dos limites da idade;
  • O jogador que não foi contrato e já passou dos limites da idade de participação do Draft se torna um agente livre irrestrito, e pode assinar com qualquer um dos outros times;
  • O time tem os direitos de um jogador da NCAA até 30 dias depois de ele deixar a faculdade (já houve casos de jogadores da NCAA que se formaram e esperaram os 30 dias para se tornarem agentes livres irrestritos para poder assinar com outros times).

QUAL A CHANCE DE UM JOGADOR DRAFTADO JOGAR NA NHL?

O Draft é baseado em observação das habilidades dos prospectos que estarão no Draft daquele ano, mas também envolve adivinhação e até um pouquinho de sorte. Os jogadores que são escolhidos logo na primeira rodada têm uma chance muito maior do que os jogadores que são selecionados posteriormente. Confira algumas estatísticas feitas por Jamie Bisson e trazidas pelo site Hockey Answered

Primeira rodada: 66,7% dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL;

Segunda rodada: 26,7 dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL;

Terceira rodada: 17,2 dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL;

Quarta rodada: 14,7% dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL;

Quinta rodada: 8,6% dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL;

Sexta rodada: 9,8% dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL;

Sétima rodada: 7% dos escolhidos jogaram pelo menos 100 jogos na NHL.

De maneira geral, todos os olheiros e general managers conseguem acertar nas suas escolhas. Alguns jogadores que foram escolhidos na primeira rodada geral são Alexander Ovechkin, Sidney Crosby, Steven Stamkos, John Tavares, Nathan MacKinnon, Connor McDavid, e muitos outros.

Alexander Ovechkin sendo após ser escolhido na primeira escolha geral pelo Washington Capitals.
Alexander Ovechkin sendo após ser escolhido na primeira escolha geral pelo Washington Capitals. Foto: NHL

A grande maioria das primeiras escolhas, foram e ainda são estrelas e são considerados alguns dos melhores jogadores da NHL. Conforme vimos anteriormente, quanto maior a chance de escolher alguém logo no começo da primeira rodada, maior a chance de se escolher um ótimo jogador. Contudo, isso não significa que não há ótimos jogadores sendo escolhidos em rodadas muito posteriores. É o caso de Kirill Kaprizov (quinta rodada, 135º escolha geral), Ondrej Palat (sétima rodada, 208º escolha geral), Henrik Zetterberg (sétima rodada, 210º escolha geral), Johnny Gaudreau (quarta rodada, 104º escolha geral), Brett Hull (sexta rodada, 117º escolha geral), Pavel Datsyuk (sexta rodada, 171º escolha geral), e vários outros. Alguns jogadores que não foram draftados mas que deram certo na NHL são Wayne Gretzky, Sergei Bobrovsky, Torey Krug, Martin St. Louis, Artemi Panarin, Tyler Bozak, Mats Zuccarello, Mark Giordano e outros.

É válido lembrar que nem todas as classes de Draft são iguais. Alguns são considerados mais fortes, com jogadores desempenhando melhor uma posição, enquanto outras classes são mais fracas. Não significa que um jogador que foi draftado na primeira rodada vá ter uma grande carreira de sucesso dentro da NHL. Após o Draft, o time que escolheu o jogador é responsável pelo desenvolvimento do mesmo e claro que o jogador também deve se comprometer a melhorar. Às vezes, quando isso não é feito corretamente, pode ter um impacto negativo para a carreira do atleta. Muitas vezes, essa também é uma razão para que todos os jogadores draftados não joguem imediatamente pelo time. Além das habilidades a serem desenvolvidas, a grande maioria é muito jovem. Imagine um jogador novato e com muito menos “corpo” tomando um hit de um enforcer veterano e corpulento. Não parece uma boa ideia, certo?

Além disso, não é porque um jogador foi draftado que ele irá passar a receber milhões e milhões de dólares. Os general managers assinam com os principais prospectos um contrato de entrada, e eles podem receber alguns bônus quando começarem a jogar. Agora, para os jogadores que são draftados nas rodadas posteriores, geralmente eles precisam de mais tempo para “provar” que merecem um contrato, então eles são enviados para os times afiliados das ligas juniores. A maioria deles acaba voltando para as ligas amadoras ou até mesmo para a universidade, onde irão jogar sem receber um tostão. Dependendo de seu desenvolvimento, eles podem receber um contrato para a NHL ou para a AHL, que é a American Hockey League, principal liga de desenvolvimento para os prospectos da NHL. Mesmo que eles recebam um contrato na NHL, nada impede que o jogador seja designado para a AHL, onde ele recebe menos do que se jogasse na NHL.

Ou seja, ser draftado é apenas o primeiro passo. Não existem muitas garantias, além de que o jogador precisa desenvolver e provar que merece a chance de jogar por um time da NHL. 

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email