Os Playoffs estão chegando! Nessas duas semanas que antecedem a tão aguardada disputa pela Stanley Cup, iremos lançar uma série de quatro textos preparativos. O segundo deles é uma análise completa sobre cada confronto qualificatório, agora pela Conferência Leste.

Pittsburgh Penguins x Montreal Canadiens

Convenhamos, o Montreal Canadiens nem era pra estar nos playoffs. Com um aproveitamento de apenas 50% na temporada (31-31-9) e o 5º lugar da divisão Metropolitana, é um time que nem sonharia com playoffs em situações normais, mas aqui está e tem uma chance, ainda que muito pequena, de conquistar a  Stanley Cup. Mas logo de cara enfrenta um dos melhores times da liga, que alguns poucos anos atrás venceu duas Stanley Cups seguidas, o Pittsburgh Penguins, que ainda mantém a mesma base do time campeão pela última vez, com até mais reforços.

Ataque: Pittsburgh > Montreal

É dificil superar um ataque que conta com Crosby, Malkin, Marleau, Zucker e cia. O Penguins é um time pronto para disputar o título novamente. Crosby perdeu boa parte da temporada por lesão, mas voltou muito bem. É um jogador que nunca, jamais deve ser desconsiderado, e tem um time pra jogar junto, o que torna o Penguins um contender toda temporada.

O Habs é um time ainda em reconstrução, portanto, não tem um time pronto pra disputar os playoffs, muito menos chegar ao título. Tem alguns jogadores interessantes como Danault, Tatar e Domi, mas ainda não tem força para brigar com um time como o Penguins.

Defesa: Pittsburgh > Montreal

Esse é um confronto mais próximo que eu esperava.  Ambos os times tem um lider defensivo na primeira dupla (Letang x Weber), uma sólida segunda linha (Pettersson-Marino x Mete-Petry), mas dou vantagem para os Penguins nesse confronto na terceira dupla. muito por causa da presença de Justin Schultz. Teremos um confronto muito equilibrado e interessante nessa série entre os defensores.

Power Play: Pittsburgh > Montreal

 

 

 

Assim como no ataque, a vantagem é clara: o Power Play do Penguins é muito superior ao do Canadiens, mesmo que os números mostrem um aproveitamento até baixo para o time, mas isso tem um motivo. O Penguins sofreu com diversas lesões durante a temporada, e teve o time completo em poucas oportunidades. Agora, com o time completo, tem uma enorme vantagem para o time de Montreal.

Penalty Kill:  Pittsburgh > Montreal

Não só pela leve vantagem da defesa, mas o Penguins leva novamente a vantagem por ter jogadores de ataque melhores, até mesmo para defender. Mesmo passando quase a temporada toda com o time desfalcado, ainda teve vantagem expressiva no aproveitamento (82,1% do Penguins contra 78,7% do Canadiens).

Goleiros: Montreal > Pittsburgh

Aqui está a chance do Canadiens aprontarem uma gracinha pra cima do Penguins. Carey Price pode ser a pessoa para conseguir milagres e roubar essa série. Ele vindo em boa forma, e jogando como sabe jogar, ele consegue virar um obstáculo intransponível para o forte ataque do Penguins, e pode arruinar os planos de Crosby de conseguir mais uma Stanley Cup pro seu currículo.

A vantagem pro Canadiens no confronto de goleiros é a experiencia e o fato de que Price é um dos melhores goleiros da nossa época, e pode sim aprontar pra cima do Penguins.

Veredito: Pittsburgh em 4

Acredito sim que Price consiga aprontar e roubar um jogo dessa série, mas conseguir levar o Habs pra próxima fase, já acho bem mais difícil. Pittsburgh tem um time muito mais completo e mais forte, então consegue passar com tranquilidade.

Carolina Hurricanes x New York Rangers

Esse é o confronto mais interessante e equilibrado do Leste. O Canes tem um time jovem, habilidoso e muito bem comandado. O Rangers, no que podemos considerar na fase final de um bom rebuild, tem peças muito interessantes e um possível vencedor do Hart Trophy em Artemi Panarin.

Ataque: Carolina > NY Rangers

A briga no ataque é excelente. Ambos os times tem peças que podem desequilibrar bastante o confronto. O Rangers tem Panarin, Kreider, Zibanejad e Kakko, enquanto o Canes conta com Teravainen, Aho, Staal e Svechnikov.

Por uma questão de profundidade no elenco o Canes leva esse comparativo. A terceira e quarta linhas do time tem jogadores bem sólidos, formando um ataque mais completo do que o do adversário.

Defesa: Carolina > NY Rangers

Jaccob Slavin e Dougie Hamilton formam uma das melhores duplas de defesa da liga hoje, e comandam uma poderosa força defensiva que, não só se sai bem na defesa, como no ataque também. O time da cidade de Raleigh leva a vantagem na defesa por ter um elenco melhor no aspecto.

O Rangers tem uma fragilidade na defesa. Trouba é o principal destaque dessa defesa, com o jovem Adam Fox crescendo na temporada e podendo ser o próximo comandante na defesa do time mais tradicional de Nova York.

 

 

 

Embora eu ache o Power Play do Canes mais completo, o Rangers leva a vantagem aqui ppelo poderio da primeira unidade. Quando se tem um Artemi Panarin que marca 95 pontos na temporada, alem de Kreider e Zibanejad na mesma unidade, é bom ter muito cuidado.

Penalty Kill: Carolina > NY Rangers

É simples: o Canes tem melhores jogadores pra defesa do que o Rangers, e o aproveitamento dos times quando em desvantagem numérica prova isso. O Rangers esteve 230 em desvantagem numérica e sofreu 52 gols, tendo um aproveitamento no PK de 77,4%. Já o Canes foi pro PK em 243 vezes, sofreu 39 gols (13 a menos que o Rangers), tendo 84% de efetividade no seu PK.

O Canes tem defesas melhores em desvantagem numérica que o Rangers e leva vantagem.

Goleiros: NY Rangers > Carolina

Essa aqui é um pouco difícil. Não sabemos se o Rangers vai pra série com a experiência do King Lundqvist, ou se aproveita a juventude e habilidade de Shesterkin. Embora esteja indo pros finais anos de sua carreira, e não tendo uma boa temporada, Lundqvist ainda tem experiência de sobra e isso pode contar demais nessa série, em que ambos os times são mais jovens.

Reimer e Mrazek são uma boa dupla pro gol do Canes, mas falta a experiência que Lundqvist tem para esses momentos. É uma decisão difícil, mas dou essa leve vantagem para o Rangers.

Veredito: Carolina em 5

Essa série vai pra distância, e os dois times tem chances muito parecidas de prosseguirem. Eu aposto no Canes por ter um time mais completo que o Rangers, e isso pode fazer uma diferença maior. Mas não me assustaria se o Rangers fosse para a próxima fase. Vai ser um confronto muito interessante de assistir.

Florida Panthers x New York Islanders

Dos confrontos da Conferência Leste, acho esse o que menos será falado no geral, o que é uma pena. Temos um enfrentamento bem interessante aqui, e ambos os times tem boas peças no gelo. Sem mais delongas, vamos a análise.

Ataque:  NY Islanders > Florida

Ambos times tem boas primeiras linhas. Barzal e Barkov são, sem dúvidas as maiores estrelas de cada time, e tem certa liderança no ataque. O Panthers era melhor até a deadline, quando o Islanders conseguiu um dos grandes nomes especulados, Jean-Gabriel Pageau, que ajudou a melhorar o ataque da franquia de Long Island, dando mais força para o elenco.  Mas não desconsiderem o ataque do Panthers. Huberdeau e Hoffmann são jogadores bem perigosos na segunda linha, e se tiverem oportunidades, podem capitalizar bastante.

Defesa: NY Islanders > Florida

Um nome: Barry Trotz. O técnico do Islanders é um gênio para montar bons sistemas defensivos, e montou um muito sólido, com as peças que tem em NY. Em questão de elenco, O Panthers tem jogadores mais interessantes, como Ekblad e Yandle, mas o sistema defensivo montado por Trotz é algo a se levar em consideração, e leva a vantagem.

Power Play: Florida > NY Islanders

 

 

 

As unidades de power play de ambos os times tem níveis de poder muito parecidos, e o nível dos jogadores em cada unidade também. O Panthers leva essa simplesmente pelo seu aproveitamento muito superior na temporada. O time de Sunrise marcou 45 vezes em vantagem numérica, contra apenas 29 do Islanders, tendo ampla vantagem sobre o rival, mesmo considerando o número de oportunidades (211 FLA x 168 NYI).

Penalty Kill: NY Islanders > Florida

Com bons sistemas defensivos, vem bons PKs. O Islanders não é exceção nesse confronto. O Pk do time de Long Island teve uma efetividade bem superior ao do time da Florida. (80,7% x 78,5%), além de ser um time que ficou menos vezes em desvantagem numérica (176 x 186).

Goleiros: Florida > NY Islanders

Sergei Bobrovsky teve um ano de queda, é verdade, mas ainda assim é um ótimo goleiro e confiável. E essa confiança pode valer a pena nos playoffs.

A Dupla do Islanders, Varlamov e Greiss, é sólida, e serve muito bem ao time. Teve boa temporada e ajudou o time a ir aos playoffs, mas por um mero detalhe, dou esse ponto ao time da Flórida.

Veredito: Islanders em 5

O Islanders aprontou nos últimos playoffs, varrendo o Penguins na primeira rodada. Tem uma experiência maior em séries de playoffs que o time da Florida. Vai ser um confronto apertado, tanto no gelo quanto no banco, pois o Panthers é comandado por ninguém mais, ninguém menos que o Coach Q, Joel Quenneville, tricampeão da Stanley Cup com o Blackhawks , mas a experiência do time do Islanders decide essa melhor de 5.

Columbus Blue Jackets x Toronto Maple Leafs

Depois de aprontar uma das maiores surpresas da história recente da NHL, varrendo o Tampa Bay Lightning na primeira rodada do ano passado, o CBJ volta aos playoffs, com um elenco mais enfraquecido. O time de John Tortorella perdeu muitas peças importantes para essa temporada, como Panarin que hoje está no Rangers. O Leafs tem a mesma base do ano anterior, e o mesmo problema. Um grande ataque, mas uma defesa extremamente fragilizada.

Ataque: Toronto > Columbus

Sem nenhuma surpresa aqui. O ataque do Leafs é sim um dos melhores da liga. Mesmo com o superestimado Tavares tendo grande destaque no time. Matthews fez mais uma excelente temporada, com 80 pontos, liderando o time. A extensão do poderio ofensivo do Leafs é assustadora, podendo levar muito perigo com todas as linhas.

O CBJ perdeu sim grandes peças ofensivas, e vê nessa temporada um crescimento na 3ª escolha geral do draft de 2016, Pierre-Luc Dubois, que assumiu  o posto de central na primeira linha, além de liderar o time em pontos, com 49.

Defesa: Columbus > Toronto

Também não é nenhuma surpresa que a defesa do Leafs é péssima. Dos principais candidatos ao título, certamente é o time com maior fragilidade defensiva. Morgan Rielly é o único grande destaque do time nesse setor, que conta com o grande Codi Ceci como dupla.

Por outro lado, só a primeira dupla de defesa do Blue Jackets é imensamente superior que a do rival. Zack Werenski e Seth Jones são uma senhora dupla de defesa, e merecem demais um destaque nesse confronto. Terão um enorme trabalho, mas podem sim segurar o ataque do Leafs enquanto estiverem no gelo.

Power Play: Toronto > Columbus

 

 

 

Assim como é mais poderoso no ataque, o Leafs também é melhor no power play. Com um elenco muito voltado para o ataque, não seria diferente. Toronto tem o 5º melhor power play da liga, empatado com o Lightning, enquanto o time de Ohio tem um aproveitamento bem inferior, e figura no top 5 piores da liga.

Penalty Kill: Columbus > Toronto

Se a defesa do Leafs já é frágil normalmente, imagina com um jogador a menos. Ficando em 21º lugar na liga, com 77,7% de efetividade, não é um bom lugar pra um time considerado favorito.

Já Columbus, tem uma efetividade bem maior, 81,7% e figura no 12º lugar geral da liga no quesito.

Goleiros: Toronto > Columbus

Andersen não é um dos goleiros mais seguros, mas já é rodado e tem experiência, coisa que o calouro Merzlikins não tem. Elvis Merzlikins impressionou a liga com vários shutouts e grandes atuações logo cedo na sua carreira na NHL, e pode virar um goleiro absurdo nos próximos anos, mas pra essa série, acredito que a experiência de Andersen faz a diferença.

Veredito: Toronto em 4

O Leafs tem um ataque imensamente poderoso, e isso decide a série. Columbus tem um time interessante, mas faltam algumas peças que fizeram muito a diferença na temporada passada. Mas não se esqueçam do que um time do Tortorella é capaz. Pode ser que o Blue Jackets surpreenda todo mundo novamente, e elimine o time que perdeu pra um motorista de zamboni que trabalha pro time afiliado. Sempre lembrem de David Ayres, lenda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *