Fonte: Jean-Yves Ahern/USA TODAY Sports.

Canadiens precisavam de um recomeço, diz dono da franquia

A primeira vez que Geoff Molson trocou do francês para o inglês na conferência de imprensa na segunda (29/11), o dono da franquia Montreal Canadiens ajustou o tom da coletiva. O CEO acredita que os Canadiens precisavam de fato de um recomeço, não somente a nível de time, mas de gestão.

“Um recomeço”, disse Molson. “Eu acredito firmemente que essa organização precisa de um recomeço.”

Mas como exatamente isso se dará?

Os Canadiens precisam se esforçar para competir em uma NHL moderna, com 32 times, com teto salarial e paridade, ao mesmo tempo em que são comparados com sua própria história e respeitam a cultura bilíngue de Quebec.

Eles chegaram nas finais da Stanley Cup na última temporada, mas perderam para o Tampa Bay Lightning em cinco jogos. Nesta temporada, eles estão com um recorde de 6-17-2 e estão em 29º na tabela da NHL.

Jeff Gorton, o antigo general manager do New York Rangers, que foi contratado como vice-presidente executivo de operações de hóquei no domingo, dia 28, ajudará a encontrar um novo GM para substituir Marc Bergevin, que foi demitido no mesmo domingo.

Gorton e o GM terão a tarefa de avaliar o time atual; desenvolver uma identidade; melhorar o scouting e o desenvolvimento de jogadores; apresentar uma equipe médica que ajudará na saúde mental dos jogadores; além de trazer mais diversidade para o departamento de operações de hóquei.

Molson relembrou que os Canadiens fizeram 45 escolhas no draft da NHL durante os últimos cinco anos, e possuem 11 escolhas no draft da NHL de 2022, que acontecerá em Montreal, nos dias 7 e 8 de julho.

“É essencial que estruturemos nossa organização de forma que consigamos desenvolver propriamente este grupo de talentos”, ele disse.

Se Gorton e o GM decidirem que um rebuild é o melhor, Molson dará suporte.

“Não tenho medo desta palavra e acho que nossos torcedores também não têm medo”, disse Molson.

O GM terá a última palavra.

“Ao final do dia, quando algo com relação ao time precisa acontecer, o general manager precisa ser a pessoa responsável por tomar a decisão e se responsabilizar por ela”, o dono da franquia disse.

O GM será, além de tudo, um rosto público, o que significa que a pessoa que irá cumprir este papel deve falar francês e inglês.

“Este é um dos aspectos únicos a respeito desse mercado que precisamos levar em consideração. No nosso próprio mercado precisamos respeitar ambas as línguas inglesa e francesa”, disse Molson. “É único e torna mais complicado, mas complicações podem ser boas de vez em quando, e por essa eu estou animado.”

Molson admitiu algo importante sobre o que aprendeu a respeito da natureza do trabalho do general manager em Montreal, desde que contratou Bergevin no dia 2 de maio de 2012.

“É muito trabalho para uma pessoa só”, Molson disse. “Se eu pudesse voltar no tempo para alguns anos atrás, sabendo o que sei hoje, eu teria complementado o trabalho dele com o de outra pessoa. É um trabalho grande nesse mercado (…), ter duas pessoas pensando e fazendo a decisão mais inteligente é muito melhor do que ter uma pessoa só, especialmente por conta desse tipo de mercado.”

Os Canadiens existem desde antes da NHL e já ganharam a Stanley Cup 24 vezes, muito mais do que qualquer outro time. Eles possuem torcedores apaixonados e uma mídia exigente. Acima de tudo isso, existe o problema da língua.

Contratar Gorton, que só fala inglês, e fazer com que ele trabalhe com um general manager bilíngue parece um compromisso de trazer mais diversidade.

“Existe uma grande oportunidade de introduzir diferentes perspectivas para a organização, e isso nos tornará mais fortes e nos fará tomar melhores decisões. Eu acredito fortemente nisso”, disse Molson. “Não é algo fácil, mas certamente é uma prioridade, e com esta nova diretoria se formando, eu acredito que estaremos em uma posição muito melhor para fazer com que isso aconteça.”

O sucesso dessa estrutura irá depender de quem os Canadiens irão contratar, o modo como Gorton e o novo GM trabalharão juntos, e como irão executar este trabalho. Mas Molson está confiante de que Gorton é um ótimo primeiro passo.

Gorton foi demitido no dia 5 de maio após a eliminação dos Rangers da corrida dos playoffs da Stanley Cup de 2021.

Os Rangers anunciaram um rebuild no dia 8 de fevereiro de 2018, e Gorton supervisionou este momento, adicionando escolhas de draft e free agents. Nesta temporada, os Rangers estão com um recorde de 15-4-3, e em terceiro lugar na Divisão Metropolitana.

“Ele provavelmente fez algumas coisas corretamente”, Molson disse. “Mas acredito que quando você pesquisa Jeff Gorton, você encontrará que ele possui uma boa reputação não somente como pessoa mas como general manager, e como alguém que consegue construir relacionamentos. Quando eu o conheci, fiquei bastante impressionado, não há nada além de coisas positivas para se dizer a respeito dele.

“Por isso, acredito que iremos gostar bastante de tê-lo aqui. Será um sopro de ar fresco. Como falei no início, um recomeço é muito importante para mim.”

 

Este texto foi traduzido e adaptado, para ler o original acesse o link

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email