Seleção do Canadá é campeã do Mundial de Hóquei Feminino

Canadá ganha ouro na final do Mundial de Hóquei Feminino

O Mundial de Hóquei Feminino teve início no dia 20 de agosto e terminou ontem, dia 30. Durante essas últimas semanas, estivemos acompanhando de perto todas as rodadas e jogos das seleções que disputavam a tal sonhada medalha. De todas as 10 seleções participantes, somente duas sobraram para a disputa do ouro.

No clássico entre as seleções rivais, as canadenses conseguiram derrotar as americanas. A história das duas seleções possui raízes antigas. Nas Olimpíadas de Nagano em 1998, as americanas conquistaram o ouro no hóquei. No entanto, depois, a equipe olímpica canadense conquistou as quatro medalhas de ouro seguintes. Isso durou até 2018, quando os Estados Unidos venceram o ouro em cima das canadenses.

Por fim, no Mundial de Hóquei Feminino da IIHF, o Canadá conquistou as primeiras oito medalhas de ouro consecutivas de 1990 a 2004. Recentemente, porém, houve um domínio dos EUA. Dos últimos 11 Campeonatos Mundiais, as americanas ganharam nove. Assim, elas derrotaram o Canadá oito vezes. No entanto, isso acabou ontem, com a grande vitória da seleção canadense em cima das americanas depois de nove anos sem ganhar o ouro.

Canadá 3, Estados Unidos 2 (OT)

Após dois anos sem um mundial feminino, havia muita expectativa sobre a final de ontem. Será que as jogadoras apresentariam um nível alto de hóquei, após dois anos sem treinos por conta da pandemia do COVID-19? Ou que as estadunidenses conseguiriam repetir o feito de 2019 e ganhar novamente o ouro? Talvez o Canadá dececpione novamente,  tal como em 2019, quando foram eliminadas pela Finlândia?

Depois do jogo de ontem, a reposta desses questionamentos veio. A verdade é que mesmo paradas por muito tempo, o torneio de hóquei feminino foi um sucesso. Performances espetaculares de todas as equipes que participaram. E a final foi só uma prova disso, com uma partida divertida, rápida e empolgante.

No entanto, nem tudo caminhava para a vitória do Canadá. Afinal de contas, quem abriu o placar foram as americanas, logo no primeiro período. Após a derrota por 5-1 na fase de grupos para as canadenses, as americanas tinham certeza de que não seria da mesma forma. Ou pelo menos, elas tentaram.

Durante a partida, o Canadá teve que se defender muito bem para evitar os gols das americanas. No começo da partida, as duas equipes estavam se precavendo para que nada desse errado. O Canadá estava melhor, porém não conseguiu gerar nenhum gol e isso logo custou. Alex Carpenter fez o primeiro gol da partida para os Estados Unidos. Ela recebeu o disco e mandou para as redes. Ann Marie Desbiens, a goleira do Canadá, conseguiu a princípio fazer a defesa. Todavia, no rebote, Carpenter chutou novamente e fez o gol aos 10 minutos do primeiro período.

Seleção dos Estados Unidos no Mundial de Hóquei Feminino
Foto: IIHF

No power play dos Estados Unidos, quatro minutos após o primeiro gol, Lee Stecklein deu um disparo em direção a Desbiens. E lá estava Carpenter novamente para marcar o segundo gol das americanas. Enfim, no final do primeiro período, Rebecca Johnston quase marcou para o Canadá. Porém, o disco bateu na trave, e Hensley imediatamente conseguiu tirar o disco da linha do gol. 

A  virada do jogo

No final do primeiro período, as canadenses estavam perdendo por 2-0. Por isso, mais do que nunca, elas reagiram. Marie Philip Poulin, a capitã do Canadá, teve uma ótima chance de passar o disco para Victoria Bach que mandou em direção ao gol. Mas Nicole Hensley fez uma grande defesa. 

Rebeca Brianne Jenner marcou o primeiro gol do Canadá no power play. Após receber passe de Sarah Fillier, Jenner rapidamente pegou o disco e desviou da goleira adversária, que não conseguiu defender. No total, Ann Marie Desbiens fez 23 defesas e Nicole Hensley 29. 

A pressão das canadenses não parou. Dois minutos depois o gol de empate saiu. Poulin ganhou um importante faceoff, que lançou para Larocque. Jamie Lee Rattray fez um tip in, que passou pelo five-hole de Hensley. Dessa forma, o jogo estava empatado em 2-2.

O terceiro período não teve nenhum gol, apesar de grandes chances que vieram dos dois lados. Portanto, o jogo foi para o overtime. E quem fez o gol da vitória para o Canadá foi nada mais nada menos que Poulin, a capitã do time. Ela patinou pelo lado esquerdo, quando recebeu um passe de Jenner e disparou na trave que consequentemente entrou no gol. 

Todavia, a princípio, o gol não foi válido. Então, a partida 3 contra 3 continuou, até o som de gol soar após uma revisão do vídeo. Enfim, com a confirmação do gol, as canadenses só tiveram que comemorar após a tão sonhada conquista do ouro. 

Caso você tenha perdido os outros dias do mundial de hóquei feminino, você pode ficar por dentro do que aconteceu lendo os nossos textos sobre o Mundial. Para mais informações sobre o campeonato, é possível ver no site da IIHF.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email